segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Pão de batata doce




INGREDIENTES

1 xícara de farinha de arroz

2 xícaras de leite de soja

½ cebola

1 colher de lecitina de soja

½ xícara de óleo

2 xícaras de arroz integral ou branco cozido

2 batatas doce

Fermento químico

 

MODO DE PREPARO

Coloque no liquidificador o leite de soja, o óleo, a lecitina de soja, a cebola, a farinha de arroz, o arroz cozido as batatas doce já assada. Bata bem e por último adicione o fermento. Coloque em uma forma de pão antiaderente, ou em uma convencional untada. Assem em forno médio por 25 a 30 minutos.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Bolo gelado de manga




INGREDIENTES

MASSA CROCANTE

1 ½ xícara de creme de leite de soja

1 ½ xícara de semolina fina

1 xícara de aveia

2 mangas picadas

1 xícara de açúcar mascavo

 

MASSA CREMOSA

3 xícaras de farinha de trigo

1 colher de lecitina de soja

1 xícara de gérmen de trigo

½ xícara de óleo

Sal

Adoçante para forno e fogão

 

MODO DE PREPARO

MASSA CROCANTE

Para fazer a massa mais crocante, mistura farinha de trigo o gérmen de trigo, o óleo, a lecitina de soja, uma pitada de sal e o adoçante para forno e fogão. Misture os ingredientes e aos poucos adicione a água para dar ponto de massa podre. Coloque a massa em uma forma antiaderente, de preferência com fundo falso. Fure com um garfo e asse por 15 minutos.

MASSA CREMOSA

Para a massa cremosa bata no liquidificador o creme de leite de soja, as mangas picadas, o açúcar mascavo, a aveia e a semolina. Se necessário, coloque um pouco de água para bater com mais facilidade. Bata até conseguir uma massa homogênea. Coloque a massa cremosa em cima da massa crocante já assada. Leve ao forno por mais 15 minutos. Decore da forma desejada e sirva gelado.

domingo, 24 de agosto de 2014

Estrangeiros que visitaram o Brasil na Copa querem voltar

Pesquisa revela que 95% dos visitantes internacionais têm intenção de retornar ao país. Para 83% deles, a experiência turística superou ou atendeu plenamente as expectativas.

Um levantamento realizado pelo Ministério do Turismo revela que o país recebeu turistas de 203 nacionalidades durante o Mundial. A maioria (61%) ainda não conhecia o país e elogiou os serviços de infraestrutura e turismo. Os itens mais bem avaliados foram a hospitalidade e gastronomia, com 98% e 93% de aprovação respectivamente.

A segurança pública brasileira foi avaliada positivamente por 92% deles. Os táxis, informações turísticas e transporte públicos foram aprovados por nove em cada 10 visitantes internacionais e os aeroportos por oito em cada dez. “O Brasil se mostrou preparado para sediar um evento desse porte. Agora temos o desafio de transformar o interesse do estrangeiro em negócios para o país e benefícios para a população, com a geração de emprego e renda”, diz o ministro do Turismo, Vinicius Lages.

A pesquisa revela ainda que os brasileiros são mais críticos que os estrangeiros. O atendimento e a receptividade são considerados positivos para 90,5% dos turistas domésticos, e a segurança por 83,8% - 7,5 e 8,2 pontos percentuais abaixo da avaliação internacional respectivamente. Os estádios foram aprovados por 92% dos brasileiros e 98,2% dos estrangeiros.

O estudo mostra ainda que o Mundial beneficiou mais que as 12 cidades-sede. Os turistas estrangeiros, que permaneceram em média 13 dias no país, estiveram em 378 municípios brasileiros, incluindo as cidades-sede.

De acordo com o estudo, um total de 3.056.397 brasileiros circularam pelo país durante a Copa. São Paulo foi o principal estado emissor, com 858.825 pessoas. Em segundo lugar apareceu o Rio de Janeiro (260.527), seguido da Bahia (220.021). Minas Gerais ficou em quarto lugar (204.425) e o Paraná em quinto: 165.694.

A avaliação dos turistas domésticos e internacionais foi feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) respectivamente. A pesquisa ouviu 6.627 estrangeiros e outros 6.038 brasileiros desde o início do Mundial.

Além dos turistas a pesquisa ouviu a opinião da imprensa internacional. Os atrativos turísticos foram o quesito mais bem avaliado, com 98,4% de aprovação, seguida da diversão noturna e da informação turística, com 96,2% e 90%. Praticamente todos (96,5%) os profissionais de mídia recomendariam uma viagem ao Brasil para amigos e familiares.


sexta-feira, 25 de julho de 2014

E se... 20 repúblicas na América do Sul

Olha só que imagem interessante que encontrei na internet.
Mostra como seria o mapa político da América do Sul, se as revoltas separatistas no Brasil, durante a colônia e Império, houvesse prosperado.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Programação da Globo nos próximos dias...?

07:30 - Bom Dia Neymar
09:00 - Mais Neymar Você
10:00 - Bem Neymar
11:00 - Encontro Com Neymar
12:00 - Neymar TV
12:50 - Neymar Esporte
13:20 - Neymar Hoje
14:00 - Neymar Show
15:00 - Sessão Neymar
16:30 - Vale a Pena Ver Neymar de Novo
17:40 - Neymalhação
18:15 - Meu Neymarzinho no Chão
19:00 - Neymar TV 2ª edição
19:30 - Geração Neymar
20:30 - Neymar Nacional
21:15 - Neymar Em Família
22:30 - Neymar Repórter
23:00 - Neymar da Globo

domingo, 16 de março de 2014

Sarah Bartmaan

Março, mês da mulher: A mulher nesta imagem é Sarah Bartmaan, uma Sul Africana que em meados do século XIX foi raptada por Europeus e forçada a expor o que na altura era uma "fisionomia pouco usual". Nessa altura os europeus estavam pouco habituados a ver uma mulher com peitos grandes, ancas largas e traseiro avantajado. Por esses motivos, todos os dias da sua jovem vida até ao dia da sua morte, Sarah era forçada a actuar e humilhar-se perante homens europeus por causa das suas características físicas. Muitas vezes também era usada como escrava sexual. Quando Sarah morreu o seu "dono" não quis pagar um enterro e, por esse motivo, o seu corpo e partes como peitos, nádegas e útero foram cortados e preservados para que continuassem em exposição na Europa. Somente em 2002 os seus restos mortais regressaram à sua terra natal após várias tentativas de Nelson Mandela.
Nos dias de hoje há um grande número de mulheres que não acham degradante expor em demasia certas partes íntimas do seu corpo, espalhar pelas redes sociais e sentirem-se encorajadas a continuar a mostrar mais e mais. 

segunda-feira, 3 de março de 2014

O Morro do Pão de Açúcar... como você nunca viu

Essa é a imagem do Morro Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro, com sua parte submersa.

LINDA! Ela foi publicada Pela Universidade de São José do Campos.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Alfabeto em LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais

Estou postando esse alfabeto em LIBRAS, pois a difusão deste meio de
comunicação é muito importante.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

A história da festa de Réveillon em Copacabana.




A festa de Réveillon de Copacabana é uma das mais bonitas, e conhecidas, do mundo.
O Réveillon de Copacabana foi uma invenção dos praticantes do Candomblé. Estima-se que a virada do ano seja comemorada em Copacabana desde a década de 1950, eles iam saudar a chegada do ano novo vestidos de branco, com muitas flores. Vários grupos se reuniam ao longo da praia fazendo suas rezas e danças.

De vez em quando, algum praticante entrava em transe e saia rolando pelo chão, emitindo estranhos grunhidos. No momento culminante, o grupo se encaminhava para o mar cantando alguns hinos.

Com o tempo, mais pessoas passaram a frequentar a praia para celebrar a passagem. E, em 1976, houve as primeiras queimas de fogos organizadas por hotéis da orla que foram se repetindo no decorrer dos anos.

Todo ritual acontecia num silêncio mágico, que só era interrompido, durante alguns minutos, pela queima de fogos organizada por restaurantes e hotéis. Sem alto-falantes e sem holofotes


Na década de 90, a prefeitura passou a organizar o evento. No início, havia apenas a queima de fogos, mas o ex-prefeito do Rio César Maia que em sua primeira gestão, a partir de 1992. Percebendo o potencial de marketing do evento, que já reunia perto de um milhão de pessoas, passou a utilizá-lo como evento da prefeitura, com grandes shows, muita luz e muito barulho, na época o então prefeito Cesar Maia foi criticado por ter colocados os shows, porque estaria descaracterizando o réveillon de Copacabana.