segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

O melhor amigo do noivo - episódio: Padrinho de Casamento



Oi pessoal,

Depois da minha postagem sobre ser padrinho de casamento do meu amigo, professor de matemática, fiquei curioso para saber mais a respeito do que esperam dos padrinhos de casamento.

Infelizmente muitas pessoas associam os padrinhos e madrinhas de casamento à bons presentes, como se a pessoa, por ser padrinho, tenha a obrigação de dar um presente caro. Para falar a verdade, eu também cultivava esse pensamento, na primeira vez que fui convidado para ser padrinho de casamento, no primeiro momento fiquei receoso de aceitar o convite, eu não poderia dar nada muito caro, mas minha amiga disse que estava me escolhendo não em troca de presente, mas sim pela amizade que tinha por mim.

Na verdade a função dos padrinhos é apoiar o casal em todos os momentos, quer seja bom, quer seja mal, sendo uma espécie de "Anjo da guarda", sem jamais tomar parte da vida pessoal ou intima do casal.
O casamento é um dia especial, e esperamos que seja único, portanto escolha bons amigos, pessoas pelas quais você tenha amizade, carinho e respeito, podem ser além de amigos, primos, tios, irmãos, o importante é ter pessoas queridas ao seu lado nesse dia.
Uma das responsabilidades dos padrinhos é organizar a despedida de solteiro do noivo, nesse quesito eu me sai bem!
O padrinho deve estar presente em todo o processo do casamento e até mesmo depois dele, dando conselhos e ajuda.


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

O melhor amigo do noivo - episódio: despedida de solteiro



Oi. 
Desde que mudei para o Pará, estou morando na mesma casa do professor de matemática, desde então ficamos muito amigos e ele está planejando se casar no próximo mês. 

Ele me convidou para ser um dos padrinhos, e como sempre vejo naqueles filmes norte americanos, os padrinhos participando de quase tudo do casamento, resolvi fazer o mesmo, não só por ser padrinho, mas também por ser amigo

Esse domingo convidei alguns amigos nossos para dormir lá em casa  e fazermos uma despedida de solteiro. 
Eu nunca fui em uma despedida de solteiro, por isso pesquisei na internet sobre organização, brincadeiras e outras coisas de uma despedida de solteiro, mas grande parte do que encontrei falava sobre bebidas e garotas de programa, acho que não seria legal, principalmente por sermos cristãos, resolvi fazer do meu jeito. 
Encomendei um bom jantar, com petiscos e refrigerante (como vocês sabem, eu não bebo refrigerante, porém esqueceram de mandar o suco), ficamos vendo filme até a madrugada, comendo e rindo.    
No prédio escolar houve uma festa para as crianças. No meio da noite, quando todos dormiam, fomos pular na cama elástica que estava montada. Depois ficamos deitados no chão olhando as estrelas e conversando. 

Essa despedida de solteiro não foi nada parecida com as que estamos acostumados  a ver nos programas de televisão, mas foram momentos muito divertidos, ao lado de boas companhias, na verdade isso que é importante nessa vida. 

domingo, 20 de novembro de 2016

Nunca mais pedirei que um peixe suba em uma árvore.


Ola!

Hoje vendo o Facebook de alguns amigos, vi esse vídeo e parei para refletir sobre a minha pratica profissional como professor.


 

sábado, 15 de outubro de 2016

Homenagem dos meus alunos pelo Dia dos Professores


Fabiano você é amor
É um presente da vida
eu te ofereço um dolly com toda emoção
Fabiano você é amor
É um presente da vida
eu te ofereço um dolly com toda emoção


Essa foi a música que meus alunos cantaram para me homenagear pelo Dia dos Professores, e como não encontraram um refrigerante Dolly, improvisaram um.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Uma noite na selva


Olá!



Você teria coragem de dormir em meio a (densa e enorme) floresta amazônica?
Foi o que eu fiz hoje.


Anualmente os alunos da escola fazem uma noite na selva, em que realizam uma longa caminhada, até chegarem em uma área para acampamento, próximo a um rio.

Nós iniciamos a caminhada por volta das 23h, chegamos à 2:30h.
Para as pessoas que moram na cidade, as vezes não tem noção de quanto a luz da Lua é forte, ainda mais na época em que estamos, quando caminhávamos durante a noite, não tínhamos dificuldade com os galhos no caminho e por alguns trechos, sequer precisávamos de lanternas.

Quando chegamos no local, tínhamos que encontrar um local adequado para armar as redes, algumas pessoas, tão cansadas, forraram um lençol no chão e dormiu ali mesmo.

Logo após o desjejum, iniciamos a arrumação para o trajeto de volta. O retorno foi mais exaustivo que a ida, pois ainda estávamos cansados da caminhada do dia anterior e o sol forte deixava a caminhada mais fatigante.




Foi uma experiência unica, eu já havia acampado antes, mas dormir, somente com uma rede, nunca havia passado em minha cabeça.
Foi muito cansativo, mais foi espetacular... ano que vem eu vou de novo!