27 de janeiro: Dia para recordar vítimas do Holocausto - 1,5 milhão de crianças judias foram massacradas no Holocausto.



27 de janeiro é o Dia Internacional de Memória do Holocausto. Um dia para não esquecer as vítimas do regime nazista: seis milhões de judeus mas também milhares de ciganos, deficientes físicos, homossexuais e outros grupos miniritarios.
Ontem eu fui em um evento realizado no Palácio Itamaraty, a cerimônia foi fruto de uma parceria entre o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) e a Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro (FIERJ).
Na década de 60, o cientista judeu Albert Sabin criou a vacina que hoje protege milhões de crianças contra a poliomielite. 1,5 milhão de crianças judias foram mortas no Holocausto. Quantos outros cientistas não estariam entre as vítimas da barbárie nazista? Quantos talentos como Steven Spielberg e Clarice Lispector não haveria entre eles?


O horror vivido por homens, mulheres e crianças deportadas de toda a Europa para os campos de concentração, entre eles Auschwitz-Birkenau, na Polónia, libertado pelas tropas soviéticas, precisamente, a 27 de janeiro de 1945.


A ONU instituiu a data em 2005 para manter viva a memória, uma missão na origem do museu israelita do Holocausto. O Yad Vashem tenta hoje chegar ao máximo de público possível e a internet é a solução. Juntou-se à Google num projeto para facilitar o acesso a documentos e fotografias dos seus arquivos e criou uma página em língua farsi, para contrabalançar as declarações negacionistas do presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad.


A ONU, em resolução apoiada pelo Brasil, pede aos países-membros que elaborem programas de educação sobre o Holocausto e "condena sem reservas todas as manifestações de intolerância religiosa, de incentivo ao ódio, de perseguição ou de violência contra pessoas ou comunidades por causas étnicas ou religiosas e rejeita qualquer negação do Holocausto como fato histórico".
A data será lembrada com solenidades em Porto Alegre, Porto Velho, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Na capital gaúcha, está confirmada a presença da Presidenta Dilma Rousseff.

Comentários