Mais informações sobre a Copa de 2014


O Brasil tem pouco mais de seis anos para preparar a realização de sua segunda Copa do Mundo de futebol. A primeira, em 1950, teve partidas disputadas em seis cidades: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba e Recife.

Haverá partidas em 12 cidades-sedes, a Fifa preferia menos sedes por uma questão de economia. Cada cidade-sede tem que ter seu próprio centro de imprensa, hotéis oficiais, campos de treinamento, equipe de voluntários... Em um torneio como a Copa, com 64 jogos, dez sedes seria um número excelente. Em média, cada cidade receberia seis jogos em um mês. O país, no entanto, tem dimensões continentais e um grande número de candidatas de diferentes regiões. De acordo com a CBF, é isso que justificou a preferência por um número maior de sedes e graças à intervenção do presidente da CBF Ricardo Teixeira.

Para começar, os estádios precisam ter pelo menos 40.000 lugares. O estádio da abertura deverá ter pelo menos 60.000 assentos; o de encerramento, mais de 80.000. A Fifa recomenda ainda que todos os espectadores tenham cadeiras individuais numeradas, com encosto de pelo menos 30 centímetros de altura. Banheiros limpos e em número suficiente, corredores de entrada e saída largos e tribunas de imprensa bem equipadas – raridades nos campos brasileiros – são outras exigências. Também é preciso haver hospitais e estacionamentos nas imediações das arenas.

Tudo indica que São Paulo receberá a abertura e o Rio de Janeiro, a grande final. É muito improvável que o Maracanã não receba a decisão. No caso da abertura, a situação é menos clara. Além da capital paulista, que tem como candidato o estádio do Morumbi, as cidades de Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre também brigam para receber o pontapé inicial do torneio. Quem tem a palavra final, porém, é a Fifa.

As reformas ou construções dos estádios devem começar no máximo até o dia 31 de janeiro de 2010. Já o prazo final para a entrega definitiva de todos os estádios em plenas condições de uso será o dia 31 de dezembro de 2012. Em 2013, o país deverá receber a Copa das Confederações, que serve como uma espécie de ensaio geral para o Mundial. Pelo que se viu até agora, será uma missão duríssima. Hoje, nenhum estádio brasileiro tem condições de abrigar um jogo de Copa do Mundo. Muito pelo contrário: todos os postulantes estão bem longe do padrão exigido pela Fifa. Caso o Brasil não dê conta da tarefa, a Fifa pode transferir o Mundial para outro país que já tenha a estrutura pronta. Os Estados Unidos, por exemplo, poderiam se preparar dentro de um prazo bastante curto.

Outro foco da Fifa são os eventos que antecedem a Copa do Mundo-2014 e movimentam as cidades, como os sorteios dos grupos das eliminatórias continentais (dezembro de 2010) e da Copa das Confederações (novembro de 2012), além da própria competição em si (evento-teste, em junho de 2013); sorteio dos jogos da Copa-2014 (dezembro de 2013); workshops de seleções classificadas e dos árbitros (março de 2014).

Comentários

Loren disse…
Ainda bem que o mundo acaba em 2012 u.u

huahauhauahuahauhauhua