Mãe Tigre: por que os chineses são melhores alunos

Uma americana filha de pais chineses (e casada com um judeu) resolveu criar suas filhas "à moda chinesa", e relata sua experiência em livro.

Battle Hymn of the Tiger Mother.

O livro ganhou resenha no The Wall Street Journal, além de ter todo um capítulo publicado no jornal, e a matéria ganhou o título "Porque as mães chinesas são melhores".

Parece uma leitura bem rápida e até divertida. Ela começa dando o exemplo de coisas que a suas filhas nunca foram permitidas:

- ver TV ou jogar videogame
- dormir fora de casa
- participar de peça da escola
- reclamar por não participar de peça da escola
- escolher suas próprias atividades extracurriculares
- sair com meninos
- tirar nota menor do que A
- não ser a estudante n.1 da classe (exceto em educação física e teatro)
- tocar qualquer instrumento que não fosse o piano ou o violino
- não tocar um dos dois, piano ou violino

Além disso, tinha algumas regras da mãe chinesa:
1. dever escolar sempre em primeiro lugar
2. A-menos é uma nota ruim
3. seus filhos sempre devem estar dois anos adiantados em relação à turma
4. nunca parabenize seu filho em público
5. se seu filho discordar do professor ou treinador, sempre fique do lado deste último
6. as únicas atividades permitidas para as crianças são as que podem lhe render alguma medalha
7. essa medalha deve ser de ouro
 

Link para a matéria do Wall Street Journal

http://online.wsj.com/article/SB10001424052748704111504576059713528698754.html

Deu bastante pano pra manga, milhares de comentários de americanas enraivecidas, e até ameaças de morte para a autora.
 O motivo da pauta
Ah é!

A matéria saiu opoortunamente, ainda sob o impacto da primeira vez em que os alunos chineses participaram do exame internacional que mede a capacidade dos alunos em leitura, ciências e matemática (aquele que o Brasil sempre tira os piores - piores mesmo! - colocações), e os chinesinhos levaram o primeiro lugar em tudo!

Parece que a mãe tigre pode ter uma ponta de razão...
 
 

Obama: "vivemos nosso momento Sputnik"

Foi o que disse Obama ao ficar sabendo dos resultados da prova que mostrou que os estudantes chineses, em cerca de 30 anos, alcançam a melhor educação entre os países.

Digno de nota, as filhas da mãe tigre, hoje adolescentes, realmente sempre foram as melhores da classe, e se apresentam como solistas no Carnegie H

Ainda não sou pai, mas penso que, quando for, não devo simplesmente fazer beicinho e descartar tudo que a mãe tigre possa ter a nos ensinar.

Afinal, como ela mesma diz, nossa obrigação com nossos filhos não é somente fazer com que eles nos amem a qualquer custo, mas sim prepará-los o melhor que pudermos para o mundo.

Os "robôs" chineses estão se tornando os melhores preparados para um futuro cada vez mais tecnológico, mais rápido, e provavelmente mais duro e estressante para os que não se capacitarem.

Hoje, uma pessoa que não fala inglês e não entende de informática, em geral, já é vista com condescendência e ja ocupa os piores postos e salários.

Imagine daqui há 30 anos!
 
 

Explicação

Sputnik foi a nave espacial que marcou a "largada" russa na corrida especial, à frente da América, há 50 anos.

Os soviéticos começaram na frente.
É isso que hoje acontece com os chineses na corrida pela educação, a qual significa simplesmente a corrida pela dominância tecnológica, e consequentemente econômica do futuro BREVE.

Aquela que, ao que parece, o Brasil já desistiu de participar, antes mesmo de começar.
 
 


 

Comentários