segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O Islam no Brasil

Os primeiros muçulmanos a chegar às terras brasileiras vieram nos navios portugueses comandados por Pedro Álvares Cabral. Mas foram os africanos vítimas do tráfico de escravos que tornaram os muçulmanos presentes em massa no país. Uma das histórias mais conhecidas desses muçulmanos é "A Revolta dos Malês", ocorrida em janeiro de 1835, na cidade de Salvador, na Bahia. Os malês eram intitulados "negros de ganho", pois pelas suas capacidades podiam fazer trabalhos para outras pessoas fora seus "proprietários", recebendo pagamento por isso e dando parte do pagamento recebido a seu patrão.  Muitos conseguiam fazer economia e comprar a própria liberdade.

Mesmo sendo diferenciados dos escravos de fazenda, os malês eram maltratados e desrespeitados. Fontes apontam o termo como original da África (Ioruba), que significaria: "O muçulmano".

Também por força da igreja católica, eram coibidos de realizar suas orações, o que causava grande insatisfação. Segundo alguns estudos o princípio da revolta aconteceu depois que dois líderes religiosos foram presos e assassinados. A partir disso uma organização para que o motim acontecesse foi elaborada com cartas escritas em árabe e distribuídas a todos os malês, marcando hora, local e traçando o plano de ataque.

O objetivo dos revoltos era matar todos os brancos e pardos e instituir um governo islâmico. Porém, o plano não deu certo e as forças oficiais do governo venceram a batalha. Muitos malês foram condenados a morte e outros foram extraditados para a África. Apesar da derrota, esses muçulmanos marcaram sua passagem pelas terras brasileiras.
Depois do levante os muçulmanos foram proibidos de sair à noite e de se reunir para a pratica das orações. Com forte presença da igreja católica, não só o Islam, mas todas as religiões ficaram sem espaço e eram consideradas praticas ilegal.

 
A vinda dos muçulmanos de etnia árabe

 
As duas grandes guerras mundiais, a criação do Estado Judeu (1948) e a guerra civil no Líbano (1975-1990), serviram de forte incentivo para que muitos muçulmanos, de etnia árabe, migrassem para outras partes do mundo, incluindo o Brasil. Segundo o professor Helmi Nasr, intelectual muçulmano egípcio, hoje em dia o número de muçulmanos chega próximo a dois milhões no Brasil e, de imigrantes árabes não muçulmanos a oito milhões de pessoas. Com muito esforço e união, esses imigrantes construíram as mesquitas, como a mesquita São Paulo, tida como a primeira mesquita edificada da América Latina. Também graças a essas comunidades islâmicas, muitos brasileiros conheceram o Islam e abraçaram a religião.  



Nenhum comentário: