19 de novembro: Dia da Bandeira Nacional Brasileira



A 15 de novembro de 1889, no mesmo dia em que se proclamou a República, discutia-se como seria a banderia. O projeto vencedor foi o da autoria de Raimundo Teixeira Mendes. O decreto autorizando a criação data de 19 de novembro do mesmo ano. O lema "Ordem e Progresso" foi inspirado no filósofo positivista Augusto Comte (1798-1857), cujo pensamento era admirado e seguido pelos republicanos brasileiros. A parte artística foi confiada ao pintor Décio Vilares.
O autor do projeto justificou sua elaboração num artigo publicado no Diário Oficial de 24 de novembro de 1889: o círculo azul em que está inscrita a faixa "Ordem e Progresso" "traz à memória a esfera armilar" e, portanto, o período do Brasil-reino. As cores, azul e branca, lembram a fase do Brasil-colônia. As estrelas representam o céu do Rio de Janeiro na madrugada histórica de 15 de novembro. Antes de elaborar seu traçado, o autor consultou o astrônomo Manuel Pereira Reis. Apesar disso, a disposição das estrelas foi criticada por não corresponder à realidade. Teixeira Mendes alegou que as desenhara seguindo mais o senso estético que a orientação do cientista.
 

É curiosa a justificativa apresentada para o verde e o amarelo, que "caracterizam o conjunto das produções da natureza viva e da natureza morta". Ainda sobre o verde, diz o autor, citando Comte, que "esta nuança convém aos homens do porvir, porque caracteriza a esperança, como o anuncia por toda parte a vegetação, ao mesmo tempo que indica a paz".

Em 1892, o Congresso pensou em suprimir o lema "Ordem e Progresso", por achá-lo de mau gosto. Mas, em face da reação, desistiu da idéia.

Em 1908, uma comissão em que figurava, entre outros, o poeta Olavo Bilac, apelou "para que se comemorasse condignamente o pavilhão nacional". O apelo foi atendido: 19 de novembro, dia do decreto autorizando a criação da bandeira, ficou sendo dedicado à sua festa.

 

Fonte de pesquisa: Extraido do Portal MV-Brasil, Disponivel em <http://www.mv-brasil.org.br/index2.htm>, acesso em 06 de Maio de 2008.

Comentários