Sueco que jogou medalha no chão nos Jogos de Pequim pega 2 anos de suspensão


A Federação Internacional de Lutas Associadas (Fila) suspendeu por dois anos o sueco Ara Abrahamian, que em uma atitude antidesportiva tirou sua medalha de bronze do pescoço e a deixou no chão, após a cerimônia de entrega das premiações da luta greco-romana até 84kg dos Jogos Olímpicos de Pequim.

A Comissão Disciplinar do Comitê Olímpico Internacional (COI) excluiu Abrahamian dos Jogos e retirou sua medalha já na capital chinesa.

A punição imposta ao lutador, também vale para seu treinador, Leo Myllari, e para a Federação Sueca, que não poderá organizar competições internacionais pelo período de dois anos. Além disso, Abrahamian terá de pagar multa de 3.000 francos suíços (R$ 5.487), Myllari de 10.000 (R$ 18.980), e a Federação de 50.000 (R$ 91.451).

O sueco levou o bronze ao perder nas semifinais para o italiano Andrea Minguzzi. Segundo ele, os árbitros agiram de má fé. Após a cerimônia de entrega das premiações, Abrahamian desceu do pódio, jogou sua medalha no chão e saiu. O COI retirou dele a premiação e anunciou que nenhum outro concorrente receberia o bronze.

Não me importa esta medalha, eu queria o ouro - disse o lutador, na ocasião



O presidente da federação internacional de luta, Raphael Martinetti, disse em comunicado que os envolvidos demonstraram "uma carência grave de espírito olímpico" e disse que o treinador também é culpado por não intervir para acalmá-lo.


"E a federação é responsável pelo comportamento de ambos, o que é condenável", acrescenta.

Comentários